Banner

Você está aqui:Home/Últimas Notícias/Itens filtrados por data: Domingo, 15 Outubro 2017
A+ R A-
Itens filtrados por data: Domingo, 15 Outubro 2017

O MMA brasileiro estará muito bem representado na 73ª edição do Absolute Championship Berkut (ACB). A etapa de estreia da organização russa em território nacional, marcada para o dia 21 de outubro, no Centro Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande (RJ), terá nomes do calibre de Roberto Facada e Wendell Negão. Além deles, o paulista Leandro Buscapé recebeu a incumbência de assumir a luta principal do evento contra o russo Islam Makoev. Devido a problemas médicos, Daniel Sarafian não poderá enfrentar Carlos Eduardo “Cachorrão”. Em seu lugar, entrou o também brasileiro Fábio Silva.

Atleta da American Top Team, Buscapé garante ter amadurecido muito desde sua chega à equipe, reconhecida por agregar alguns dos melhores atletas do planeta. Com bastante serenidade, ele pretende mostrar dentro do cage tudo o que vem desenvolvendo ao longo desses anos treinando em Coconut Creek, na Flórida (EUA).

“Vivo um momento bom. Venho evoluindo bastante pessoal e profissionalmente aqui nos Estados Unidos. Encaro esta luta com bastante naturalidade e sei que se eu fizer o que eu treino estarei em um bom caminho. Comecei um pouco tarde nas lutas, mas, além do jiu-jitsu, venho me especializando em outras modalidades. Tenho ciência de que terei um adversário duro pela frente, mas estou pronto para proporcionar um grande espetáculo para o público”, afirmou.

Feliz com a oportunidade de fazer o main event da competição, o paulista, que retorna para lutar no Brasil após dois anos, disse que não pretende colocar muita pressão sobre si por conta da luta principal. Além disso, fez questão de frisar que a fase mais “tranquila” tem lhe ajudado a enxergar essas situações de uma outra maneira.

“É uma honra fazer essa luta principal, ainda mais com a oportunidade de me apresentar diante da torcida do meu país. Não vou me colocar pressão por conta disso, acho que meu amadurecimento serviu para mostrar algumas coisas e a tranquilidade é uma delas. Talento e dedicação eu sei que eu tenho, então tenho que desenvolver o que venho trabalhando em meus treinamentos para conseguir um resultado positivo.”

Com duas lutas no ACB, Leandro Buscapé admite que a oportunidade de ter vivenciado um evento do porte do UFC lhe deu bagagem e know-how, Mais consciente, ele quer fazer com que as coisas saiam da sua forma e, desta maneira, sonha em chegar ao seu segundo triunfo dentro do terceiro maior evento de Mixed Martial Arts do mundo.

“Foi uma experiência incrível. É algo que vou levar para a vida toda, mas estou muito bem no ACB. Aprendi muito com tudo o que passei no Ultimate. Hoje em dia, o MMA está muito nivelado e os detalhes fazem toda a diferença. Aprendi bastante com tudo o que aconteceu e acho que sei o caminho para fazer com que as coisas se desenrolem da maneira como desejo. Vou deixar tudo o que tenho dentro do cage, vou para matar ou morrer”, concluiu.

Absolute Championship Berkut 73
21 de outubro de 2017, 18h
Centro de Evento Miécimo da Silva – Campo Grande (RJ)

CARD COMPLETO (sujeito a alterações)
Leandro Buscapé (Brasil) x Islam Makoev (Rússia) – 70kg (Main Event)
Adlan Bataev (Rússia) x Adílson Ramos (Brasil) – 70kg (Co-Main Event)
Rustam Asuev (Rússia) x Maike Linhares  (Brasil) – 73kg (peso combinado)
Fábio Silva (Brasil) x Carlos Eduardo “Cachorrão” (Brasil) – 93kg
Roberto Facada (Brasil) x Adriano Capitulino (Brasil) – 77kg
Wendell Negão (Brasil) x João Carvalho (Brasil) – 77kg
Imran Abaev (Rússia) x Luiz Jorge Dutra Jr. (Brasil) – 83kg (peso combinado)
Josiel “Açougueiro” (Brasil) x Kurban Gadzhiev (Rússia) – 57kg
Nilton Gavião Jr. (Brasil) x Ary Farias (Brasil) – 63 kg (peso combinado)
José Maria “No Chance” (Brasil) x Daniel Willycat (Brasil) – 57kg
André Ricardo “Dedé” (Brasil) x Renato Valente (Brasil) – 77kg
Alan Gomes (Brasil) x Shamil Akhmaev (Rússia) – 60kg (peso combinado)
Antônio Carlos “Buiu” (Brasil) x Fabiano Soldado (Brasil) – 66kg
Umar Gaisumov (Rússia) x Gregory Rodrigues Robocop” (Brasil) – 84kg
Francisco Valdines (Brasil) x Taigro “Urso Branco” (Brasil) – 61kg
Herbert Batista (Brasil) x Viskham Magomadov (Rússia) – 70kg

Publicado em Últimas Notícias

A Confederação de Muay Thai no Brasil, que tem o Grão Mestre André Gomes como presidente e Cristofer Padilha como representante da entidade no estado do Paraná, oferece neste momento um texto sobre a origem do Muay Thai, que a Primeiro Round publica na íntegra.

O Muay Thai (Boxe Tailandês)
É conhecida mundialmente como A Arte das Oito Armas, pois se caracteriza pelo uso combinado dos dois punhos + dois cotovelos + dois joelhos + dois 'canelas e pés', e associado a uma forte preparação física que a torna uma luta de contato total poderosa e eficiente.

Todo golpe do Muay Thai tem o objetivo de acabar com a luta (knock out). As combinações de golpes são certeiras e raramente se pode ver uma luta que chegue ao quinto round, pois geralmente o nocaute vem antes. Utilizam-se socos parecidos com os do boxe golpes com as 'canelas e pés', típicos desta luta, e também os joelhos e cotovelos.

O Muay Thai vem ganhando cada vez mais praticantes, é uma luta que desenvolve um ótimo condicionamento físico e mental, concentração e auto-confiança. Além disso, o treinamento ajuda as crianças e adolescentes a terem maior poder de concentração nas suas atividades paralelas.

O Muay Thai é tão popular na Tailândia quanto o futebol no Brasil, isso faz daTailândia a maior potência de tal esporte no mundo. Além de criadores do Muay Thai, os tailandeses também são os maiores lutadores do mundo na sua categoria, até 70 kg em média, isso devido os tailandeses terem uma estrutura física pequena.

História

A história de Boxe tailandês caminha lado a lado com a história do povo tailandês — a origem de ambos é, portanto, difícil de se descobrir.
Quando o exército birmane invadiu e arrasou Ayuddhaya, os arquivos de história tailandesa ficaram perdidos. Com eles, foi-se também muito da história do começo do boxe tailandês. O pouco que se sabe vem das escritas dos birmanes, registros de antigas visitas europeias e algumas das crônicas do reino de Lanna Chiangmai.

Existem várias versões sobre a origem do boxe tailandês. A mais aceita pela maioria dos mestres de boxe tailandês e também por vários historiadores tailandeses é a seguinte:

A origem de seu povo é a província de Yunnam, nas margens do rio Yang Tsé na China Central. Muitas gerações atrás eles migraram da China para o local onde atualmente é a Tailândia em busca de liberdade e de terras férteis para agricultura. Do seu local de origem, a China, até o seu destino, os tailandeses foram constantemente hostilizados e sofreram muitos ataques de bandidos, de senhores da guerra, de animais, e também foram acometidos de muitas doenças. Para protegerem-se e manterem a saúde, eles criaram um método de luta chamado "Chupasart".

Esse método de luta e auto-defesa fazia uso de diversas armas como por exemplo: espadas, facas, lanças, bastões, escudos, machados, arco e flecha, etc. No treino do "Chupasart", frequentemente ocorriam acidentes que causavam algumas vezes graves ferimentos aos praticantes. Para que eles pudessem treinar sem ferir-se, os tailandeses criaram um método de luta sem armas, o precursor do atual boxe tailandês. Assim eles podiam exercitar-se e treinar mesmo em tempos de paz e sem o risco de ferir-se. No início, o boxe tailandês era muito parecido com o kung fu chinês — um fato normal levando-se em conta a origem do povo tailandês. O antigo boxe tailandês utilizava-se de golpes com as palmas das mãos, ataques com as pontas dos dedos, imobilizações e mãos em garras para segurar o oponente. Com o tempo, ele foi modificando-se e transformou-se no estilo de luta que é hoje.

Antigamente, assuntos nacionais foram decididos em lutas de boxe tailandês. O primeiro grande registro sobre o boxe tailandês como luta e também como uma habilidade no campo de batalha, esta na época do rei Naresuan em 1584, um tempo conhecido como o período de Ayuddhaya. Durante este período, todo soldado treinava boxe tailandês e deveria usar o método, como o rei também o fez. Lentamente, o boxe tailandês se mudou para longe de sua raiz, o Chupasart, e técnicas novas da luta foram evoluindo. A mudança na arte foi continuada sob outro rei lutador — Prachao Sua, o Rei Tigre (ou Rei de Tigre). Ele amou o boxe tailandês tanto quanto amava a si mesmo; frequentemente lutava mascarado em locais de competição, e normalmente derrubava os campeões locais. Durante o reinado do Rei de Tigre a nação estava em paz. O rei manteve o exército ocupado ordenando o treinamento em Muay Thai. O interesse no esporte já era alto mas desde então o conceito do boxe tailandês havia aumentado consideravelmente. O boxe tailandês se tornou a favorita brincadeira e passatempo das pessoas, do exército e do rei. Fontes históricas mostram que as pessoas de todos os níveis e em momentos de suas vidas se reuniram para treinar em acampamentos. Ricos, pobres, jovem ou velhos, todos fizeram o treinamento no boxe tailandês em algum momento da vida. Hoje temos o que se pode chamar de boxe tailandês moderno.

As competições de lutas são antigas. Todas as aldeias organizavam seus prêmios e lutas, e tiveram seus campeões. Todos os torneios eram tanto uma competição de apostas como também de orgulho local. A tradição de apostar permaneceu no esporte e hoje são feitas em enormes somas de dinheiro. O boxe tailandês sempre foi popular, mas, como a maioria dos jogos esportivos, houve momentos em que estava mais na moda. No reinado do rei Rama V, muitos lutadores Muay eram lutadores da guarda real. Esses pugilistas foram recompensados com títulos do exército pelo rei. Hoje os títulos, como Muen Muay Mee Chue de Chaiya ou Muen Muay Man Mudh de Lopburi são virtualmente intraduzíveis. Eles querem dizer algo comparável a "especialização na arte de bater". Na época eles foram admirados e respeitados por esses títulos. O período de Rama V foi outra idade dourada do boxe tailandês. Lutas nos acampamentos eram constantes e valorizadas, e o Comando Real recrutou os pugilistas mais talentosos para fazerem parte da guarda do rei. Os promotores das lutas começaram a fazer as grandes lutas que distribuiam grandes prêmios e honra aos seus vencedores. Isto emocionava as pessoas tanto quanto os torneios principais que hoje se fazem em Bangkok, nas lutas em estádios. As lutas não eram feitas em ringues como nós conhecemos no atual boxe tailandês. Qualquer espaço disponível do tamanho certo era usado: um pátio, um descampado de aldeia, etc. As mudanças que o esporte sofreu foram radicais inclusive no uso de equipamentos. Por exemplo, lutadores tailandeses sempre usaram os chutes baixos. Um pontapé ou joelhada nos órgãos genitais, para os lutadores, eram um movimento perfeitamente legal até os anos 1930. Porém nessa época foi feita uma proteção de árvore, coqueiros ou conchas de mar onde envolveram o material com pedaços de pano amarrado entre as pernas e ao redor da cintura. Foi daí que surgiu a coquilha.

Em 1930 vieram as mudança mais radicais no esporte. Foi então que se introduziram as regras e regulamentos de hoje. Cordas amarradas aos braços e mãos foram abandonados e luvas passaram a ser utilizadas pelos lutadores. Esta inovação também se deve ao respeito e ao sucesso crescente dos pugilistas tailandeses no boxe internacional. Juntamente à introdução de luvas, vieram as classes de peso baseadas nas divisões do boxe internacional. Estas e outras inovações — como a introdução de cinco rounds — alteraram substancialmente as técnicas de luta que os pugilistas usavam, causando assim o desaparecimento de alguns lutadores importantes da época. Antes da introdução de classes de peso, um lutador poderia lutar com qualquer adversário de tamanho e peso diferentes. Porém, a introdução das classes de peso ajudou os lutadores a lutarem mais emparelhados e uniformemente, saindo de cada categoria um campeão. A maioria dos lutadores tailandeses pertencem às classes de peso mais baixas. Setenta por cento de todos os lutadores pertencem à mosca e divisões de pesos pequenos. Há médios e meio-pesados mas eles não são vistos com freqüência e as categorias mais pesadas raramente lutam.

Os estádios, antes dos ringues atuais, começaram durante o reinado de Rama VII, antes da Segunda Guerra Mundial. Durante a guerra, desapareceram gradualmente mas cresceram rapidamente logo depois — o Muay Thai não tinha perdido sua atração. Os pugilistas da parte norte do país uma vez mais estavam na direção da fama e fortuna em Bangcoc. A glória poderia ser encontrada em estádios como Rajdamnern e Lumpinee. Depois, eles passaram a lutar ao vivo pela televisão. O Canal 7 da Tailândia começou a exibir as lutas em cores há mais de 25 anos. Hoje a antiga arte de batalha evoluiu para um esporte popular.

Publicado em Últimas Notícias
Segunda, 16 Outubro 2017 07:47

Show de imagens do Araucária Combat 7

No último sábado, dia 14 de outubro, aconteceu a sétima edição do Araucária Combat, no ginásio da Escola Vicentina Sagrado Coração de Jesus, no centro da cidade da região metropolitana de Curitiba. CLIQUE AQUI para ver nosso show de imagens com os melhores momentos do evento.

Publicado em Últimas Notícias

Comentários

Revista Digital

A Edição 26 da Revista digital da Primeiro Round trás uma matéria especial  com a votação dos melhores do Ano no Paraná. Acompanhe!

Filtrar notícias por data:

« Outubro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Blogs - Primeiro Round

 

 

  


Banner

Publicidade: